CALENDÁRIOS

INTRODUÇÃO

ETIMOLOGIA DA PALAVRA CALENDÁRIO

 

A palavra calendário origina-se do latim Calendae, Kalendas (Calendas) e significava "Chamar". Calendas era uma das três divisões principais do calendário romano; especificamente, era o primeiro dia do mês e, no qual, as contas deveriam ser pagas.

Registram as crônicas que próximo e nesses dias, funcionários do Império, saiam às ruas de Roma, chamando ou conclamando aos cidadãos, seus deveres tributários com o Estado.

Famoso ficou o dito popular:

"FICAR PARA AS CALENDAS GREGAS"

ou seja, para o dia de "São Nunca", pois os gregos não tinham Calendas.

Dedicaremos uma página aos calendários romanos, ocasião em que daremos pormenores da metodologia do mesmo.

Recorri, por exemplo, ao Antigo Testamento e, não encontrei em hebraico, um termo exato à expressão latina; sendo a passagem do tempo mencionada por: meses, estações agrícolas ou festas principais.

Um outro termo, empregado para calendário, é a palavra Almanaque, de origem árabe.

 

OS COMPONENTES DOS CALENDÁRIOS

O dia, o mês e o ano, originam-se das manifestações astronômicas; já a semana, embora diga-se que foi influenciada pelas fases lunares, recebeu muitos subsídios da chamada astrologia

1- O DIA

O componente mais elementar e antigo do calendário, o dia, provem dos primórdios das civilizações.

O aparecimento e ocultação do Sol, de forma espetacularmente regular, dava ao homem pré-histórico, um ciclo de vida, digamos instintivo.

A consciência de tempo, com a finalidade de medir essas manifestações astronômicas, surgiu bem depois, com o aparecimento de núcleos civilizados mais evoluídos, supondo-se inclusive que a partir dai, emergiram os que atualmente designamos de astrônomos.

Como registro escrito e confiável mais antigo, pelo menos a nível de meu conhecimento, temos a Bíblia Sagrada, a qual, precisamente em Gêneses, o primeiro livro de Moises, no começo, expõe:

" NO PRINCÍPIO CRIOU DEUS OS CÉUS E A TERRA. A TERRA, PORÉM, ERA SEM FORMA E VAZIA; HAVIA TREVAS SOBRE A FACE DO ABISMO, E, O ESPÍRITO DE DEUS PAIRAVA POR SOBRE AS ÁGUAS.

DISSE DEUS: HAJA LUZ; E HOUVE LUZ. E VIU DEUS; QUE A LUZ ERA BOA; E FEZ SEPARAÇÃO ENTRE A LUZ E AS TREVAS. CHAMOU DEUS À LUZ DO DIA, E ÀS TREVAS, NOITE. HOUVE TARDE E MANHÃ, O PRIMEIRO DIA "

No quarto dia (Gênesis 1,14 a 19):

" DISSE TAMBÉM DEUS; HAJA LUZEIROS NO FIRMAMENTO DOS CÉUS, PARA FAZEREM SEPARAÇÃO ENTRE O DIA E A NOITE; E SEJAM ELES PARA SINAIS, PARA ESTAÇÕES, PARA DIAS E ANOS.

E SEJAM PARA LUZEIROS NO FIRMAMENTO DOS CÉUS, PARA ALUMIAR A TERRA.

E ASSIM SE FEZ.

FEZ DEUS OS DOIS GRANDES LUZEIROS: O MAIOR PARA GOVERNAR O DIA, E O MENOR PARA GOVERNAR A NOITE; E FEZ TAMBÉM AS ESTRELAS.

E OS COLOCOU NO FIRMAMENTO DOS CÉUS PARA ALUMIAREM A TERRA, PARA GOVERNAREM O DIA E A NOITE, E FAZEREM SEPARAÇÃO ENTRE A LUZ E AS TREVAS. E VIU DEUS QUE ISSO ERA BOM. HOUVE TARDE E MANHÃ, O QUARTO DIA."

Segundo Gênesis (2,2 a 3) Deus criou o mundo em sete dias.

"E HAVENDO DEUS TERMINADO NO DIA SÉTIMO A SUA OBRA, QUE FIZERA, DESCANSOU NESSE DIA DE TODA A SUA OBRA QUE TINHA FEITO. "

 

 


(Continua) Voltar