ALMANAQUE PRIDIE KALENDAS APRESENTA

 


 

 

 


GAGO COUTINHO E SACADURA CABRAL

CARLOS VIEGAS GAGO COUTINHO
fonte da imagem (clicar na figura)
Almirante da armada portuguesa, historiador, matemático e geógrafo. Nasceu em Lisboa (1869-1959). Com Sacadura Cabral (abaixo) fez a travessia aérea do Atlântico Sul, pela primeira vez. Inventou também o sextante (Vide reportagem ampliada abaixo)  que tem o seu nome e que o tornou admirado na aeronáutica mundial. Autor de trabalhos geográficos e históricos, principalmente  acerca das navegações dos Portugueses: Tentativa de Interpretação Simples da Teoria da Relativa Restrita; O Roteiro da Viagem de Vasco da Gama e a suas versão nos Lusíadas;  Passagem do Cabo Bojador; Influencia Que as Primitivas Viagens Portuguesas à América do Norte Tiveram sobre o Descobrimento das Terras de Santa Cruz; etc.. 
ARTUR SACADURA  FREIRE CABRAL

 

Oficial de marinha e arrojado aviador, nasceu em Celorico da Beira em 1880. Com o Almirante Gago Coutinho (acima) , fez a primeira travessia do Atlântico Sul, em avião, tendo saído de Lisboa e chegado ao Rio de Janeiro, depois de peripécias dramáticas. Morreu de desastre no mar do Norte, em novembro de 1924, quando voava em direção a Lisboa, pilotando um avião que caiu. Não foi encontrado o seu cadáver.

Para uma biografia ampliada, clicar na seta ao lado

UM DOS GRANDES FEITOS

Gago Coutinho ficou conhecido internacionalmente em 1922, ao realizar, também com Sacadura Cabral, a primeira viagem aérea entre a Europa e a América do Sul. Em 1943, a bordo do veleiro Foz do Douro, refez a rota de Pedro Álvares Cabral na viagem que culminou com a descoberta do Brasil.

Pesquisador da aeronavegação, escreveu trabalhos sobre as viagens de Cabral e Vasco da Gama e o livro A náutica dos descobrimentos (1951). Membro da Academia de Ciências de Lisboa e do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, recebeu  a grã-cruz da Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul. Morreu em Lisboa, em 18 de fevereiro de 1959.

Primeira Travessia Aérea do Atlântico Sul - 1922

Tripulantes Sacadura Cabral (piloto)
Carlos Viegas Gago Coutinho (navegador)
Avião Fairey III-D
Tempo voado 62 horas e 26 minutos
Distância 8 383 km
Partida 30 de Março de 1922 (Quinta feira)
Chegada 17 de Junho de 1922 (Sábado)
Clique na figura para ampliar os conhecimentos sobre o grande feito de Gago Coutinho e Sacadura Cabral.

Etapas

Las Palmas (Canárias)
Gando
S.Vicente
S.Tiago
Penedos de S.Pedro e S. Paulo
Fernando de Noronha
Recife
Baia
Porto Seguro
Vitória e Rio de Janeiro

Testemunho do Pioneiro Português Gago Coutinho

O SEXTANTE DE GAGO COUTINHO

Se não bastassem os feitos épicos sensacionais do Almirante Gago Coutinho, a adaptação que fez ao chamado sextante primitivo, fez com que entrasse definitivamente para a galeria dos grandes inventores.

Para que os Amigos do Pridie Kalendas fortaleçam os seus conhecimentos, sem entrarmos em minúcias, o sextante, como podem deduzir pelo nome, é a sexta parte dum circulo, ou arco de 60 graus. É um instrumento de reflexão empregado a bordo, principalmente dos navios, para tomar ângulos e medir a altura do horizonte. O limbo (parte exterior graduada) dos sextantes é igual à sexta parte do circulo e está dividido em 120 partes iguais.

O sextante é um instrumentos de reflexão; são assim chamados por terem dois espelhos que realizam uma dupla reflexão do raio luminoso proveniente da estrela.Como todos os instrumentos de reflexão, a idéia é fazer coincidir o raio luminoso que provém da estrela com o raio luminoso que provém do horizonte.
O sextante compõe-se de uma luneta, dois espelhos refletores, um limbo graduado (com um microscópio auxiliar para tornar a leitura mais exata), filtros para a proteção contra a luz solar.

Para ampliarem os seus conhecimentos, recomendamos que acessem a nossa página Fundamentos de Astronomia na qual, disponibilizamos, inclusive,  a figura de um sextante de espelho.

SEXTANTE DE GAGO COUTINHO  

Gago Coutinho esteve na delimitação da fronteira luso-holandesa em Timor, em Moçambique, em Angola, fechando os seus trabalhos de geógrafo em S.Tomé, corria o ano de 1918. Após essa data desperta o seu interesse pela navegação aérea que o irá conduzir à invenção de um horizonte artificial para o sextante, tornando este um instrumento eficaz da navegação aérea.

MANUSCRITO DE GAGO COUTINHO SOBRE SANTOS DUMONT