ALMANAQUE PRIDIE KALENDAS APRESENTA

 


 

 

 


SAADI (1184-1291)

 (Mosleh al-Din Saadi Shirazi)

"Aquele que aprende e não coloca em prática é como aquele que ara e não semeia"

Photo by Mansour-e Sane -Fonte (clicar na imagem)Poeta persa. Nascido em Xiraz, estudou em Bagdad e transferiu-se para Isfahan, depois da invasão da pátria pelos mongóis. Passou então a correr mundo, entre 1226 e 1256. Depois da Índia, viveu em Damasco, como chefe árabe ou xeque, e, em Balbec, adquiriu fama de grande orador sacro. Retirou-se, depois, para o deserto, foi feito prisioneiro, até ser resgatado por um amigo rico, casando-se com a filha do benfeitor. Fez várias peregrinações a Meca, morrendo, em idade avançada, na cidade natal. É famoso por seu Divan, coleção de poesias líricas, e pelo Gulistan ("Jardim das Rosas"), contos morais, históricos e fantásticos, entrelaçados de trechos poéticos. Sua filosofia é que o divino está na natureza, e o poeta deve procurar as coisas com mais nitidez. No Gulistan há muitas anedotas, recordações e visões expressas com grande concisão e intenso amor da verdade.

(Fonte da biografia:- Enciclopédia Barsa) 

Fotografia do Mausoléu de Saadi por: (Mansour-e Sane )   

O DISCÍPULO

Certo atleta se tornou lutador consumado. Sabia aproximadamente trezentos e sessenta golpes contundentes e, dia a dia, renovava o seu método de combate. Aconteceu que esse exímio lutador, paternalmente, como acontece com os grandes mestres, apreciava muito o denodo e a técnica de um de seus alunos, ficando no topo da lista como um dos seus discípulos favoritos. Ensinou-lhe todos os seus golpes, menos um. O rapaz, muito prematuramente, tornou-se um lutador temido e praticamente invencível; nenhum adversário lhe resistia.

- Se reconheço que o meu mestre é mais temível do que eu, - declarou o jovem atleta, certa noite, em presença do sultão - é em consideração à sua idade e ao que lhe devo. Não sou inferior em força, e temos ambos a mesma destreza.

Esse comentário desagradou o sultão, que determinou um encontro entre os dois lutadores.

Escolheu-se o terreno. Os mais influentes, os poderosos da corte, acudiram em grande número a esse espetáculo.

O mais jovem deles precipitou-se na arena, com uma volúpia, um ímpeto de animal enfurecido. Dir-se-ia capaz de estremecer até uma montanha. Pressentindo o perigo por que passava, possibilidade até de uma derrota, o mestre usou do golpe cujo segredo não ensinara, imobilizando praticamente o seu adversário, que ainda completamente aturdido, parecia até um principiante nas artes marciais. 

O mestre, demonstrando uma agilidade fora do comum, ergueu-o, balançou-o no ar como se fosse algo inerte, sem vida, e achatou-o violentamente no chão.

A grita foi geral, um clamor de espanto imenso elevou-se da platéia ainda estarrecida pelo que tinha podido presenciar. O sultão mandou ao velho mestre vários presentes materiais, roupas, e uma quantia em dinheiro realmente considerável.

- Agora  - acrescentou - tragam o derrotado à minha presença.

Adentra o lutador vencido.

- Tiveste a presunção de derrotar o teu mestre - disse-lhe o sultão - e falhaste.

- Meu Senhor, - replicou o jovem lutador - o meu mestre não venceu pela força; usou dum golpe cujo segredo não me ensinou.

Replica o vencedor!

- Reservei-o para um dia como este - porque os sábios prescrevem:

"Não transmitas todo o teu saber ao teu discípulo. Quem te diz que, um dia, ele não se torne teu inimigo? "

A muitos ensinei a manejar o arco, e eles me alvejaram com as suas flechas.

 

FOFOQUEIROS SÃO PIORES DO QUE OS DIFAMADORES

Alguém disse a um homem piedoso: "Sabes o que disseram sobre ti?"
"Silêncio", respondeu, "é melhor não saber o que foi dito por um inimigo."
Aqueles que trazem as palavras de um inimigo, seguramente, são piores que o próprio inimigo. Somente traz o dito por um inimigo a um amigo quem está de acordo com o inimigo. Tu és pior do que o inimigo, pois revelas o que ele disse em segredo.
Um fofoqueiro reacende uma velha discórdia; mantenha-se tão longe quanto possas de quem reacende uma disputa adormecida.
Estar preso pelos pés em um poço tenebroso é melhor do que levar injúrias de um lugar para outro.
Uma disputa é como um fogo que o fofoqueiro alimenta com lenha.
 

  SOBRE A CALÚNIA

Não fales mal sobre o "bom" e o "mau", pois podes enganar-se com o primeiro e tornar-se um inimigo do último.
Saiba que quem difama a outrem revela suas próprias faltas.
Se falas mal de alguém és pecador, mesmo se o que dissestes é verdade.
 

  SOBRE A CALÚNIA (II)

Um sábio disse a alguém que soltou sua língua, dizendo calúnias: 

" Não fales mal de ninguém diante de mim para que eu não possa pensar mal de ti. Ainda que tua dignidade seja rebaixada, tua própria honra não aumenta por isto."
 

  CONTO - "DA ÉTICA DOS DERVIXES"

(Nota PK- Dervixes- Frades muçulmanos)

Recordo que em minha infância, me inclinava à religiosidade e estava ansioso por gratificar-me com atos de piedade e abstinência. Uma vez, passei toda a noite em oração, sem dormir nem por um só momento e sustentando o Alcorão (Al-Qur'an) sobre minhas pernas, enquanto todos ao meu redor dormiam. Disse a meu pai: 

"Ninguém levanta a cabeça do sono para rezar, dormem tão profundamente que poderia-se dizer que estão mortos.

Ele respondeu:

 "Meu filho, para você, seria melhor dormir do que encontrar faltas nos outros."

O homem pretensioso vê somente a si mesmo.
Pois tem uma cortina de vaidade diante de seus olhos
Se tão somente tivesses os olhos de Alláh
Não verias a ninguém mais desvalido que tu mesmo!
 

O TOLO E O SÁBIO

"O tolo que sabe que é tolo, nisso, pelo menos, é sábio. Mas o tolo que
pensa que é sábio, esse é realmente um tolo."

O sábio Saadi, nascido em Xiraz, caminhava por uma rua com seu discípulo, quando
viu um homem tentando fazer com que sua mula andasse.

Como o animal recusava-se a sair do lugar, o homem começou a insulta-lo
com as piores palavras que conhecia.

Então o sábio aproximou-se dele e calmamente falou:
- Não sejas tolo... o asno jamais aprenderá tua linguagem. O melhor será
que te acalmes, e aprendas a linguagem dele.

O homem não lhe deu ouvidos e continuou xingando o animal;  o sábio
afastando-se, comentou com o discípulo:
- Antes de entrar numa briga com um asno, pensa bem na cena que
acabaste de ver.

Não é sábio discutirmos com alguém que ainda não esteja preparado para
as coisas simples da vida, como por exemplo compreender o grande amor
de Deus em todas as criaturas... é preciso saber calar para deixar um tolo
falar!!!

TRECHOS DO POEMA "JARDIM DAS ROSAS" ESCRITO NO SÉCULO 13

 

“Lamente por aquele que julga haver achado a felicidade. Inveje, porém, aquele que a procura e a abandonará tão logo a encontre. A única felicidade consiste em buscar a felicidade”.

Um pastor disse ao pai: “Ensina-me a bondade.” e teve como resposta: “Sê bom, mas que a tua mansidão não faça o lobo tornar-se audacioso.”

 “Se tens um amigo, visita-o amiúde, porque as ervas e os espinheiros invadem o caminho por onde ninguém transita.”