O Universo Fascinante dos Calendários

 

História dos Calendários

MEDIDORES DO TEMPO
Medidores do Tempo CALENDÁRIOS (PRINCIPAIS SISTEMAS)
Calendários Mundiais (Principais Sistemas)
CÔMPUTOS ECLESIÁSTICOS

Cômputos Eclesiásticos (Estudo Profundo)

AFINS
Ciclos astronômicos antigos, fusos horários, hora métrica, Linha Internacional de Data, nascer helíaco das estrelas, relatividade do tempo, astrônomo amador

Figura da Esfera Armilar
Esfera Armilar
A REFORMA DO CALENDÁRIO QUE NÃO SAIU

Podemos afirmar que a primeira aplicação da Astronomia à vida dos homens, lá nos primórdios da civilização, foi a medida do tempo, a organização sistemática da sucessão interminável dos dias: o calendário.

O calendário se foi formando com diferentes características nas diversas civilizações, e, conforme as necessidades de cada uma delas, foi sofrendo as transformações necessárias para mantê-lo de acordo com o que era exigido pelos astros, tornando-o cada vez mais perfeito, mais suscetível, de maior envergadura.

Assim, reforma após reforma, conhecidas todas elas, chegou até os nossos dias com muitas falhas sistêmicas, as quais há muito necessitam de uma reforma ampla e transcendental.

OS DEFEITOS DO CALENDÁRIO CIVIL (GREGORIANO)

Sem aprofundarmos neste comentário introdutório, um deles é que, no

Calendário Civil, praticamente utilizado no mundo todo, os meses, os trimestres e os semestres não têm o mesmo número de semanas, o que provoca deficiências nas operações de contabilidade , na formação dos custos e nas estatísticas. Enfim, uma análise mais pormenorizada será detalhada no transcorres das nossas páginas.

UM CALENDÁRIO UNIVERSAL

Como veremos com detalhes, o Calendário Universal já existe, e , o mais curioso, a Liga das Nações já se manifestou favoravelmente, com aprovação de alguns países membros, infelizmente sem ainda sair do papel.

O Almanaque "Pridie Kalendas", após um amplo estudo, principalmente sistêmico, vê com simpatia uma reformulação do atual calendário civil, ou como também é conhecido, o calendário gregoriano. total uma reforma do calendário.

Por mais paradoxal que possa parecer, uma medida dessa natureza, colocaria os nossos direitos autorais e da Patente de Utilidade, deferida pelo INPI , referente ao Calendário Permanente Panorâmico (CAPEPA) praticamente, como se diz , na "lona".

Não importa, temos que ser coerentes com as nossas convicções, conciliando interesses particulares  com os interesses da sociedade como um todo.

COMO APROVEITAR BEM O MATERIAL DISPONIBILIZADO

Figura do astrolábio e do sextante (miniatura)COMO APROVEITAR MELHOR ESTAS PÁGINAS:

Medidores do Tempo:

A grande maioria dos povos primitivos, mensurava o tempo, através da visualização dos astros. Relacionavam o surgimento das constelações, ao por do Sol, com as precipitações atmosféricas que influíam sobremaneira nas atividades primárias, ou seja, estações secas e chuvosas. Estabeleceram períodos, ou ciclos, contando as lunações entre essas estações. Utilizando a estrela Siriús, da constelação do cão, nas conjunções sucessivas, em relação a alvos fixos, os Egípcios, antes de 4000 ª.C, já haviam fixado a duração do ano em 365 dias. Estabelecidos esses parâmetros, o Almanaque "Pridie Kalendas", sabendo da importância para um bom entendimentos dos fundamentos dos calendários em toda a sua amplitude, de uma maneira condensada, disponibiliza tópicos que visam dar maior consistência histórica e sistêmica ao visitante.

Calendários (Principais Sistemas)

"Eu peço que esta obra seja lida com indulgência e que os erros inevitáveis em matéria tão difícil sejam menos assunto de recriminação do que oportunidade para novas tentativas e pesquisas mais felizes; Isaac Newton (1642-1727)  " Prefácio do seu Principia Mathematica . Apelando para a metáfora, com um aforismo antológico do grande Newton, abrimos a página índice aos vários e principais calendários mundiais, conscientes da grande responsabilidade que temos com nossos estimados visitantes. Os assuntos tratados não são mera compilação, mas sim fruto de uma grande pesquisa, chegando não rara vezes a conceitos próprios e por isso inéditos. A relação apresentada, contamos com a compreensão e apoio de vocês, não representa como se diz, matéria fechada; consta dos nossos planos ampliar o elenco disponibilizado.

Cômputos Eclesiásticos

Quem quer se aprofundar nos conhecimentos sobre a verdadeira reforma gregoriana, este é um espaço imperdível; provavelmente, as informações que os amigos irão adquirir, serão subsídios importantes para solidificar o conhecimento de tão profusa matéria.

Como ressalva, embora pouco ou nada irão encontrar nos registros, recomendamos respeitarem o princípio do conservadorismo e parcimônia nas conclusões a que chegarem.

Não respeitando nenhum modelo histórico, apenas apelando para a praticidade, dividimos o tema em três grandes segmentos: 

                                   Período Dionisiano ou Ciclo Magno Pascal;

                                   O Cômputo Eclesiástico Antigo e

                                   O Cômputo Eclesiástico Moderno.

Os esclarecimentos profundos sobre a Epacta, número de dias que se juntam ao ano lunar para igualar o ano solar, é imprescindível para compreendermos o estabelecimento da data da Páscoa Católica, ponto de partida para todas as chamadas festas moveis, e, evidentemente, do nosso tradicional CARNAVAL.

Afins

Guardando-se as devidas proporções, os assuntos aglutinados nessa seção, tais como: fusos horários, hora métrica, Linha Internacional de Data, nascer helíaco das estrelas, relatividade do tempo, astrônomo amador,  procuram levar subsídios para fortalecer os conceitos emitidos. Porém, enfaticamente, recomendamos a leitura dos Ciclos Astronômicos Antigos, prolegômenos exponenciais que propiciaram aos calendaristas seguirem em seu propósitos em estabelecer sistemas precisos da mensuração do tempo.

 


Voltar